Esta cerimônia pode ser utilizada na instalação solene de uma pessoa sobre
a qual recaia, acima de tudo, o ofício da pregação do Evangelho na Igreja.
O título dado a esta pessoa varia de Igreja para Igreja, podendo
compreender bispos, pastores, presbíteros, obreiros e outros líderes
responsáveis pelo anúncio da Palavra de Deus.
1. Saudação
2. Leitura responsiva (SI 23)
Dirigente: O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.

Igreja: Ele me faz
repousar em pastos verdejantes.
Dirigente: Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma.
Igreja: Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.
Dirigente: Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei
mal nenhum, porque tu estás comigo;
Igreja: o teu bordão e o teu cajado me consolam. Dirigente: Preparas-me
uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo;
o meu cálice transborda.
Todos: Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da
minha vida; e habitarei na Casa do Senhor para todo o sempre. Amém.
3. Louvor
4. Pregação da Palavra de Deus
O pregador pode basear sua mensagem em um texto bíblico sugerido pelo
ministro a ser instalado ou em uma das seguintes passagens: Js 1.1-9; SI
23; Is 6.1-8; At 20.28; Rm 10.1-15; Um 1.15-19; 3.1; 2Tm2.15; 4.1-5; Tt
1.7-9; 1Pe 5.1-4.
5. Instalação

A liderança da Igreja e outros ministros presentes são convidados a vir à
frente da Igreja. Também o ministro a ser instalado vem à frente da Igreja,
postando-se de frente para os líderes e ministros. Neste momento, o
dirigente pode dar uma pequena biografia do ministro a ser instalado, bem
como descrever as características, funções e desafios principais do
ministério daquela Igreja local. Trava-se, então, o seguinte diálogo baseado
em 1 Co 3.9; SI 100.3; 1Tm 3.1; 2Tm 2.15; Tt 1.7-9; At 20.28.
Dirigente: Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício
de Deus sois vós.

Igreja: O Senhor é Deus; foi ele quem nos fez, e dele
somos; somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.
Dirigente: Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra
almeja.

Igreja: Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que
não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.
Dirigente: Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como
despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem
violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do
bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra
fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar
pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem.
Igreja: Atende por ti e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo te
constituiu bispo, para pastoreares a igreja de Deus, a qual ele comprou com
o seu próprio sangue.
O ministro a ser instalado ajoelha-se. Os líderes da Igreja e os demais
ministros presentes impõem as mãos sobre a cabeça do instalando,
enquanto proferem conjuntamente as palavras de 2Tm 4.1 -5:
Dirigente: Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos
e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta,
quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a
longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã
doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias
cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar
ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas
as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre
cabalmente o teu ministério.

O ministro instalado, ainda ajoelhado, manifesta sua aceitação ao ofício
de pregador do Evangelho e de pastor do rebanho de Deus na Igreja local
proferindo as palavras ditas outrora pelo apóstolo Paulo em lTm 1.15-17:
Ministro: Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio
ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. Mas, por
esta mesma razão, me foi concedida misericórdia, para que, em mim, o
principal, evidenciasse Jesus Cristo a sua completa longanimidade, e
servisse eu de modelo a quantos hão de crer nele para a vida eterna. Assim,
ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos
dos séculos. Amém!
Uma vez dito isto, o ministro instalado pode permanecer ajoelhado,
enquanto segue a oração.
6. Oração
O dirigente ou alguém por ele designado pode orar livremente, invocando a
bênção do Senhor sobre o ministro recém-instalado. Após esta oração, o
ministro instalado levanta-se e outorga a bênção de Deus sobre a Igreja:
7. Bênção (Hb 13.20-21)
Ministro: Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus,
nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança,
vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando
em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória
para todo o sempre. Todos: Amém.

FONTE: BÍBLIA DO OBREIRO