ALIMENTAÇÃO DOS FILHOTES DE CANARIO BELGA



Deve-se oferecer aos pais alimentação farta e variada.
A alimentação deverá ser administrada em pequenas farinhadas com ovo cozido e em
várias vezes ao dia. Pode-se usar verduras como o almeirão, chicória e couve, sempre
muito bem lavadas e frescas, bem como maçã e jiló.

   O uso de variedades de sementes também é importante. Além do alpiste, a aveia sem
casca ( especialmente na primeira semana) e o níger devem ser oferecidos em
comedouros separados. Alguns criadores costumam usar pão molhado no leite, com
muita aceitação pelas fêmeas. O preparo é feito usando pão d’água, amanhecido,
descascado e cortado em fatias, que são mergulhadas em água. As fatias molhadas são
espremidas e colocadas novamente na água, repetindo-se a operação várias vezes.
Depois, mergulhadas em leite, deverão ser novamente espremidas e oferecidas aos
pássaros. Alguns canários não alimentam ou se alimentam mal os seus filhotes, apesar
dos cuidados do criador.



  Nesses casos, Delille ( ABC Pratique de l’eleveurs de canaries coulleurs) recomenda
além da retirada do macho, oferecer água fortemente açucarada para beber, por um
dia, e pedaços de maçã. Outro recurso que pode ser usado, principalmente para as
canárias que saem pouco do ninho, é retirar o ninho com os filhotes por alguns
momentos. Essa manobra faz com que a fêmea se alimente e ao voltar ao ninho, acabe
alimentando os filhotes.



É sempre interessante colocar várias fêmeas para chocar ao mesmo tempo, ainda que
para isso seja preciso esperar alguns dias. Caso falhem todas as manobras para
estimular uma fêmea preguiçosa a tratar sua ninhada, resta ainda a possibilidade de
distribuir os filhotes entre as fêmeas que estejam tratando bem. Alguns criadores
costumam auxiliar as fêmeas, administrando alimentos pastosos no bico dos filhotes,
prática essa que é condenada por outros. Esse procedimento não deve ser usado o
tempo todo, mas acreditamos que nos dois ou três primeiros dias de vida é muito
importante, pois permite administrar aos filhotes vitaminas e medicamentos eficientes
no tratamento, por exemplo, a colibacilose, patologia responsável pela maioria das
mortes no ninho.



Além disso, auxilia o desenvolvimento inicial, mantendo os filhotes em condições de se 
levantarem e pedirem alimentação às mães, aumentando o índice de sobrevivência. As
fórmulas das farinhadas que devem ser misturadas ao ovo cozido e passado pela
peneira para fazer a “farinhada “ou “farofa “, são muito variadas. Esse assunto é
bastante polêmico e cada criador tem a sua própria receita, guardando muitas vezes
com grande segredo. O objetivo final dessa farinhada é obter uma mistura com
proporções adequadas de carboidratos, proteínas e gorduras, além de sais minerais e
vitaminas, o que na maioria das vezes não é alcançado. 



 Nas revistas e livros especializados encontram-se várias sugestões para o preparo
dessas misturas. Existem hoje no comércio rações balanceadas e adequadas para a
mistura com o ovo cozido, que estão sendo usadas por criadores de renome, com bons
resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *